A cerâmica tapajônica é uma das tradições da cultura amazônica mais antigas. Entre os dias 14 e 16 de dezembro, a praça Sete de Setembro, no coração de Alter, terá exposições de peças, feira, atividades interativas, palestras e shows culturais. 

Por Leila Verçosa

Com o slogan “as mãos expressando o que o passado nos deixou“, o encontro de ceramistas em Alter dá visibilidade aos artistas e artesãos das vizinhanças do Tapajós e de Santarém. Com a continuidade dessa arte através de mais de dez séculos, as obras de olaria tapajônicas carregam ancestralidades moldadas no barro, com a força e a delicadeza das mãos. O evento abre caminhos para sua legitimação como Patrimônio Material da Cultura Brasileira.

Foto de divulgação

Uma tradição, que segundo dados arqueológicos, tem sua origem especulada sob descendência de povos Inca e Maia, através da comprovação da idade de peças datadas com mais de 1.200 a.C.. Fato que denota à cerâmica do Tapajós mais uma resistência dos povos originários do Brasil e da América Latina.

Foto de divulgação

Sua estética tradicional é basicamente feita sobre os seguintes moldes:

  1. Os vasos de gargalo – com predominância de elementos zoomórfos e de expressões faciais humanas em seus bojos esféricos;
  2. Os vasos Cariátides – que suportam um prato sobre três figuras femininas, ainda na estética zoomórfa, podendo ser também antropomórfas
  3. As estatuetas, ocas ou maciças;
  4. Os famosos e simpáticos Muiraquitãs, sapinhos usados há muitos e muitos anos na região do Tapajós como um amuleto de amor e sorte.
Foto de divulgação

É com essa bagagem e riqueza histórico-cultural que o I Encontro de Ceramistas do Tapajós apresenta-se e convida a todos, desde os mais antigos da vila até aqueles que estão somente de passagem.

PROGRAMAÇÃO

Dia 14.12

9H – 12H: Centro Comunitário de Altér do Chão / Apresentação dos mestres ceramistas / Palestra: diálogo sobre “A História e a Importância da Cerâmica Tapajônica” / Apresentação: Terezinha Amorim Roda de conversa com os mestres ceramistas.

14H – 18H: Centro Comunitário de Altér do Chão / Oficina: Troca de fazeres e saberes entre os ceramistas na produção de peças.  

Dia 15.12

9H – 12H: Praça 7 de setembro / Exposição de cerâmica

14H – 22H: Praça 7 de setembro / Exposição de cerâmica

19H – 22H: Praça 7 de setembro / Noite cultural com apresentação do coletivo indígena “Suraras do Tapajóse grupo regional “Boto Branco”.

16/12

9H – 12H: Praça 7 de setembro / Exposição de cerâmica

10H – 12H: Praça 7 de setembro / Roda de Conversa – A sofisticação e complexidade da Cariátide.

 

REALIZAÇÃO

  • Coletivo Ceramistas Tapajônicos,
  • ISEAM (Grupo de Pesquisas – Indeginismo Sociedade e Educação na Amazônia)
  • UFOPA (Universidade Federal do este do Pará)

APOIOS

  • Secretaria de Cultura de Santarém
  • Coletivo Suraras do Tapajós
  • Projeto Saúde e Alegria
  • SEMTUR (Secretaria Estadual de Turismo de Santarém)
  • Mini Center Mingote
  • Loja de artesanatos Airumã, de Santarém.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *