Por Jackson Fernando Rêgo Matos,
projeto Luzes do Tapajós/UFOPA

Em evento marcante de resistência e integração de ritmos, cores, arte, música e povos, a mostra indígena Mutak está em sua terceira edição e mostra a garra, a raça e a expressão de coragem e força de realização dos povos indígenas do Baixo Tapajós.

Com demonstração incansável de autoafirmação, o evento trouxe à praça do Carimbó, personalidades da arte e da cultura santarena, de Alter, do Tapajós, da Amazônia, do Brasil e do mundo. Com toda beleza e simplicidade, mostraram a forma pacífica de organização e valorização de nossa ancestralidade.

Um dos povos presentes, os Tupinambá, mostraram sua arte na culinária tapajônica. Trouxeram comidas que misturam  aromas e sabores originais das ervas de plantas amazônicas. À frente, o talento das irmãs Raquel, Mariane e Claudinha Tupinambá. De forma harmônica e natural, as irmãs tem demonstrado o quanto esses saberes das plantas da floresta podem contribuir com a bioindústria brasileira. Elas criaram produtos originais como o vinho de mandioca, o tucupi reduzido e a geleia preta.

Muitos outros produtos originais podem ser encontrados nas diversas barracas decoradas com os respectivos grafismos e artesanatos de nossas etnias, que vão muito bem obrigado. Hoje, o ritual de integração promete ser o ponto alto deste evento. Parabéns a todas as organizadoras que estão provando que com a sabedoria indígena se pode vencer todas as adversidades, sendo uma Luz e Ação da Amazônia.



Please follow and like us:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *