Por Patrícia Kalil

No sonho de uma noite de Alter do Chão toda floresta escutou o encontro de seres fantásticos da Amazônia ao lado do grande gênio das sete cordas. O show do pré-lançamento do novo álbum de Sebastião Tapajós e Gonzaga Blantez, “Encontros Amazônicos”, com Andreson Dourado nos teclados, aconteceu o Ty Comedoria, na orla da vila, ao ar livre.

Um show sensível e bem costurado. Além de apresentar as novas composições do álbum que traz ritmos variados, os músicos também embalaram o público com clássicos da região.

Foram mais de duas horas de espetáculo. Sebastião e Blantez convidaram ao palco os artistas e amigos Nato Aguiar, Cristina Caetano e o mestre Chico Malta. A música que brota das águas transborda qualquer noção de tempo e espaço.

Sebastião, Cristina Caetano e Nato Aguiar
Mestre Chico Malta

Para o Professor Jackson Rêgo Matos , um dos fundadores do Instituto Sebastião Tapajós e que vem acompanhando essa produção de Sebastião com o Gonzaga Blantez, o trabalho marca o encontro de caboclos e caboclas amazônicas de várias gerações neste lugar para onde hoje flui a cultura, que é Alter Chão.

“Nesse momento de difícil entendimento entre posições que têm dividido pessoas, famílias e o nosso próprio país, ver um show como este fortalece o senso de pertencimento e de reencontro com nossas raízes e identidade. Ouvir a natureza que inspira nossos cantores e compositores. No show, senti a dimensão da arte que traz de volta a alegria e felicidade de vivermos em harmonia com toda beleza da alma amazônica.

Jackson Rêgo Matos

É um privilégio assistir a um show do mais importante violonista e compositor de Santarém, o querido Sebastião Tapajós, com seus 76 anos, tocando feito boto. Bototocando, bototocando, bototocando. Ali, com vista para toda Ilha do Amor, um chamado na frente do Tapajós. Lua crescida na água. A música ecoando na orla e sendo ouvido pela água no lago verde.

Sebastião é um dos grandes nomes da música instrumental brasileira com participações nos mais importantes festivais de jazz do mundo. É um músico consagrado na Europa, com mais de 50 álbuns lançados. No Brasil, parece ainda ser conhecido somente por uma elite cultural, tocando nas rádios especialmente quando foi trilha sonora de novelas globais. A última “A Força do Querer”. O compositor e poeta Gonzaga Blantez também teve uma música recente em novela de tv, “Curió de Bico Doce”. Então tivemos essas duas figuras do Pará nesse maravilhoso encontro, com outros grandes nomes da música santarena no palco. Todos cantando e contando sobre as coisas daqui, os encantos da floresta, dos rios, dos catraieiros, dos botos, da lua! É a mais fina cultura do Oeste do Pará, com toda sua delicadeza e história. ❤

Veja mais fotos:

Please follow and like us:
Categories: Cultura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *